Filmes 

Cannes 2018: nossos 10 filmes de crítica obrigatória no festival deste ano | Filme

1. Guerra Fria (dir. Pawel Pawlikowski)

Uma história de amor apaixonada e misteriosa na Polônia do pós-guerra entre um músico e um jovem cantor recrutado como parte de uma trupe de música folclórica aprovada pelos comunistas.

2. Não deixe rastros (Debra Granik)

Debra Granik, que dirigiu Winter's Bone chega à Quinzena dos Diretores com esta fascinante e sutil história de homem selvagem (Ben Foster) que leva sua filha de 13 anos para morar com ele em segredo em um parque público.

3. Todo mundo sabe (Asghar Farhadi)

Um thriller de língua espanhola do diretor iraniano Asghar Farhadi . Penélope Cruz interpreta uma mulher que retorna à sua cidade natal com o marido (Ricardo Darín), apenas para ser confrontada com segredos de seu passado. Javier Bardem também estrela.

4. Feliz como Lazzaro (Alice Rohrwacher)

Isso parece intrigante – e apresenta esse excelente ator Sergi López. Uma história de viagem no tempo, de acordo com o pouco que o diretor nos contou.

5. Meninas do Sol (Eva Husson)

Golshifteh Farahani interpreta um guerreiro curdo liderando um batalhão feminino chamado Meninas do Sol; Emmanuelle Bercot interpreta a jornalista francesa que a conhece lá.

6. BlacKkKlansman (Spike Lee)

A notável história da vida real da polícia negra dos anos 70 oferece Ron Stallworth, que planejou a infiltração da Ku Klux Klan, conversando com Klansmen ao telefone e enviando oficiais brancos quando reuniões face-a-face eram necessárias.

7. Queimando (Lee Chang-dong)

Lee é um dos diretores mais respeitados de Cannes e ele retorna com essa adaptação de um conto de Haruki Murakami sobre um escritor que conhece um indivíduo misterioso que afirma ser um incendiário.

8. A casa que Jack construiu (Lars von Trier)

Uh-oh. Lars von Trier conseguiu reverter sua proibição de “persona non grata” – por meio dos quais procedimentos burocráticos nós não sabemos – e está fora de competição com o que promete ser um thriller de terror de cabeça pesada. Jack (Matt Dillon) é um serial killer cuja carreira escandalosa nós rastreamos ao longo de 12 anos. Yikes

9. Cafarnaum (Nadine Labaki)

Um drama ambientado no Líbano, supostamente usando um elenco não-profissional, sobre um menino que se rebela contra a vida que lhe é imposta por outros, e lança um processo.

10. Cara de anjo (Vanessa Filho)

Não seria Cannes sem Marion Cotillard e ela tem um papel suculento neste filme de Vanessa Filho, mostrando na barra lateral Un Certain Regard, sobre uma mulher que abandona seu filho de oito anos por um homem que ela é apenas acabou de conhecer

Cannes 2018: nossos 10 filmes de crítica obrigatória no festival deste ano | Filme

Fonte: https://www.theguardian.com/film/2018/may/08/cannes-2018-top-10-film-festival

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário